« Voltar

É possível pular o Carnaval sem afetar a saúde

  • Dia 13 de Março de 2018
Cuidados simples com a saúde do ouvido, nariz e garganta, evitam doenças e problemas irreversíveis

Muita música, glitter, spray, bebidas alcoólicas e pouco sono são ingredientes presentes no carnaval de muitos foliões. Mas é preciso tomar alguns cuidados para que a festa não traga prejuízos à saúde, até mesmo fazendo que a diversão acabe mais cedo.

O médico Jaime Antônio Siqueira, da clínica CEOL Otorrino, dá dicas de como evitar chegar na quarta-feira de Cinzas com problemas de saúde e desconfortos no ouvido, nariz ou garganta:

Ouvido

O som alto comum nas festas de Carnaval pode afetar a saúde do aparelho auditivo, causando um desconfortável zumbido, dor ou até trauma acústico. De acordo com a Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia (SBO) o ouvido humano suporta até 90 decibéis (unidade de medição do nível de som), no Carnaval a música chega a atingir intensidades sonoras de 120 decibéis. Para evitar lesões sérias:

  •         Mantenha uma distância mínima de 10 metros da fonte do barulho;
  •         Use protetores auriculares, que ajudam a cortar e abafar sons externos além de proteger os ouvidos de produtos que podem ser colocados no ouvido acidentalmente, como espumas, causando obstrução ou irritação do canal do ouvido.

Nariz

Quando alguém inala partículas que são consideradas estranhas pelo corpo, ela pode ter uma reação imunológica chamada de rinite. Essa e outras reações alérgicas são comuns à poeira e purpurina frequentes no Carnaval. Caso tenha uma reação, lave o nariz com bastante soro fisiológico.

Garganta

Nas festas de Carnaval, muitas pessoas gostam de se divertir com spray de espuma e demais objetos que possam conter, dentre seus componentes, algum item tóxico. Durante a folia, acidentalmente, isso pode acabar sendo inalado ou ingerido, causando reações alérgicas como irritação, coceira ou inchaço na garganta. Neste caso, o mais indicado é lavar o nariz ou a boca com água e não esfregar o local, seja com as mãos ou qualquer objeto.

Excessos

O maior vilão do Carnaval é o excesso, que pode levar à queda de imunidade e virar porta de entrada para doenças. Evite os seguintes excessos:

  •         O consumo exagerado de álcool pode incomodar a garganta e ainda reduz a imunidade;
  •         Os elementos do cigarro causam na garganta dor, inchaço e incômodo ao curto prazo. Ao longo prazo causam câncer;
  •         Se hidrate tomando muita água;
  •         Mantenha uma alimentação equilibrada e de fácil digestão, rica em frutas e verduras;
  •         Procure dormir o mínimo necessário, entre sete e nove horas de sono por noite.

Se o incômodo persistir, procure um médico otorrinolaringologista.