« Voltar

Procedimentos cirúrgicos de rápida recuperação

  • Dia 5 de Março de 2018

Em julho, crianças e adolescentes têm mais tempo livre, já que é período de férias escolares. E por isso essa época pode ser uma ótima oportunidade para colocar a saúde em dia, por exemplo, realizando pequenas cirurgias corretivas, com rápida recuperação e que podem melhorar sua qualidade de vida.

Entre os procedimentos cirúrgicos mais adequados para esse momento, em função do pequeno tempo livre necessário para recuperação e cicatrização, estão a remoção de amígdalas e adenoides, a septoplastia e a otoplastia.

Mas é preciso estar atento para a real necessidade de passar por um procedimento cirúrgico. Antes de tudo, é necessário consultar um otorrino, que vai fazer uma rigorosa avaliação da situação do paciente, indicar os exames mais adequados e, assim, fechar o diagnóstico.

Contudo, para que você possa entender um pouco mais sobre essas intervenções, nós separamos as principais informações sobre elas, os casos em que são indicadas e como se dá sua recuperação. Confira a seguir.

Remoção de amígdalas e adenoides

As amígdalas e as adenoides são tecidos linfóides, que fazem parte do sistema imunológico, isto é, que atuam na defesa do organismo. Elas se encontram, respectivamente, no fundo da garganta e no fundo do nariz, atrás do palato.

Como estão localizadas nas entradas das vias respiratórias, servem como proteção do corpo contra microrganismos que entram pela boca e pelo nariz, quando respiramos. São consideradas, assim, parte do sistema imunológico, já que identificam os germes e formam contra eles anticorpos.

No entanto, a sua remoção não significa que o organismo pode estar propenso a infecções. Muitas vezes, esses órgãos apresentam problemas, manifestados por crises frequentes e pioram muito a qualidade de vida do paciente, causando o constante entupimento do nariz, ronco noturno e infecções frequentes de garganta, nariz e ouvido, além de mau hálito.

Ao consultar um especialista, ele vai procurar, com a ajuda de exames, os seguintes sintomas, cuja existência indica a necessidade de cirurgia.

  • Abcessos da amígdala ou infecções recorrentes.
  • Aumento das amígdalas e adenoides.
  • Apneia do sono.
  • Dificuldade de se alimentar ou engolir comida.

A recuperação da cirurgia de remoção das amígdalas ou adenoides é simples. Recomenda-se repouso em casa por sete dias. É uma ótima oportunidade para colocar as leituras e as séries em dia.

Além disso, o paciente deve se alimentar de refeições líquidas ou pastosas e frias nos primeiros dias. Pode-se ingerir sorvete, sopa e mingau frio, sucos de frutas não cítricas. Depois, até o fim da primeira semana de cicatrização, já é possível comer alimentos mais consistentes, mas ainda frios, como purê de batata, caldo de feijão, passando em seguida a uma alimentação normal.

Septoplastia

A cirurgia do septo nasal serve para corrigir o desvio dessa estrutura, que é uma espécie de parede instalada sob a mucosa do nariz, formada por cartilagem e osso e que separa as fossas nasais. É comum que o septo esteja mais proeminente em um dos lados, o que impede a entrada adequada de ar pelo nariz e atrapalha a respiração, podendo provocar interrupções no sono, com episódios de falta de ar e apneia.

A cirurgia basicamente consiste na remoção ou na remodelagem do septo desviado. Para o pós-operatório é fundamental o descanso, então nada de fazer exercícios físicos ou atividades mais pesadas.

Normalmente, em um mês o paciente está totalmente recuperado, mas durante a primeira semana  ele pode sentir  desconforto em função da obstrução nasal, causada pela coagulação do sangue. Por isso, é importante seguir as recomendações médicas para, entre outras coisas, deixar o local sempre limpo e favorecer a rápida cicatrização, e a lavagem nasal com soro fisiológico é a medida mais indicada neste período.

Otoplastia

É a cirurgia para corrigir defeitos estéticos ou malformações das orelhas. Esse tipo de problema também é conhecido como “orelha de abano” e é caracterizado pela grande evidência que o órgão ganha, por ser muito grande ou desarmônico em relação ao rosto da pessoa.

O procedimento pode ser evitado, já que não há complicações para a saúde do paciente, mas é indicado para atuar na melhoria da autoestima de crianças e adolescentes. E normalmente é nessa fase da vida que a cirurgia é feita, com indicação após os seis anos, idade em que as orelhas já se desenvolveram completamente.

Nos pequenos, a anestesia da cirurgia é geral, mas em jovens ou adultos é utilizada apenas anestesia local. O procedimento dura em torno de uma hora e meia e o paciente recebe alta do hospital no mesmo dia.

A recuperação é rápida, sendo recomendado repouso nos primeiros dias, com a inclinação da cabeça respeitando o limite de  90 graus, para  não haver comprometimento do local operado. Atividades e exercícios físicos devem ser feitos só três ou quatro semanas após o procedimento.

É bom lembrar que apenas um médico é capaz de avaliar se algum desses procedimentos deve ser feito. Marque uma consulta com um otorrino do CEOL para obter o diagnóstico correto para o seu caso e faça o tratamento mais adequado. Conte com a gente para cuidar da sua saúde.