« Voltar

Qualidade do sono tem impacto na saúde

  • Dia 3 de Maio de 2018
Dormir bem melhora o metabolismo, a disposição e previne doenças

Além de sorrir, dormir é o melhor medicamento, já dizia um provérbio irlandês.

Uma boa noite de sono colabora para o desempenho metabólico ideal e na  prevenção de doenças, além de renovar as energias física e mental indispensáveis para o dia seguinte.

É durante o sono que o corpo realiza muitas funções necessárias para manter a saúde em equilíbrio. O sono profundo e sem interrupções permite que elaboremos o hormônio do crescimento, fundamental para a renovação celular e, portanto, combate ao envelhecimento.

Embora a quantidade de sono e as exigências individuais variem bastante, a maioria dos adultos necessita em torno de sete a oito horas de sono de qualidade por noite para que tenham produtividade e estado de alerta adequados durante o dia.

Segundo o Dr. Paulo Marsiglio, da Clínica CEOL Otorrino, “podemos considerar que cerca de 90% dos indivíduos encontra-se dentro dessa faixa, entre sete e oito horas, porém nossa necessidade de sono é uma exigência biológica, de caráter genético, não uma preferência pessoal, e encontramos pessoas que se contentam com um sono de curta duração (curtos dormidores), e outros com um tempo prolongado de sono (longo dormidores). Seis horas de sono (ou menos) não são suficientes para os indivíduos “normais”, sem essa característica genotípica”, que sentirão aos poucos as consequências deste débito negativo de sono. Além disso, outro fator que pode interferir no tempo total de sono é o padrão de matutinidade ou vespertinidade individual, quando há preferência em ficar alerta predominantemente pela manhã ou tarde/noite.

O tempo adequado de sono ideal de cada pessoa deve ser concluído por ela mesma, de acordo com condições de conforto e tempo perfeitos para que chegue a essa constatação, ou seja, o bastante para que sinta-se bem, disposta e alerta no início do dia.

Nosso estilo de vida desempenha um papel importante na capacidade de dormir bem. É importante criarmos padrões de sono baseados em hábitos regulares para que tenhamos uma ótima qualidade de sono, ou seja, práticas de “higiene do sono”.  Em muitos casos, a mudança de hábitos e estilo de vida demonstram ser o melhor tratamento diante do sono insuficiente. “O indivíduo perceberá o quanto isso é válido na medida em que voltar a sentir-se melhor, mais atento e descansado durante todo o dia.” ressalta o Dr. Paulo Marsiglio.

Os hábitos adequados para o sono têm um efeito mais amplo sobre a rotina das pessoas do que se imagina, e contribuem para a satisfação e bem-estar pessoal.

Conheça algumas práticas que contribuem para um sono de qualidade:

  • Manter o quarto organizado, com cama e colchão adequados;
  • Utilizar a cama apenas para dormir;
  • Evitar assistir televisão ou trabalhar, dentre outras atividades na cama;
  • Realizar atividade física durante o dia.
  • Reduzir a luminosidade dos recintos da casa ao cair da noite;
  • Criar um ciclo regular de dormir e acordar;
  • Praticar técnicas de relaxamento e meditação.
  • Evitar bebidas alcoólicas, principalmente antes do horário de dormir.

Na CEOL Otorrino é possível realizar junto a especialistas os principais exames para identificação de suspeitas clínicas de distúrbios do sono.

Tenha um sono de qualidade. Agende sua consulta.