« Voltar

Toxina Botulínica Tipo A: o Botox®

  • Dia 5 de Março de 2018

História

Somente a partir dos estudos e experimentos de Alan Scott para o tratamento do estrabismo durante os anos 50 e 60, que se consolidou o uso terapêutico da Toxina Botulínica, e o surgimento do produto farmacêutico denominado Oculinum®, o Botox®. Em razão do Botox® ter sido a primeira marca a ser aprovada, atualmente se tornou sinônimo mundial do procedimento, embora existam várias marcas da BTXA, como Dysport® e Prosigne®.

Ação da Toxina Botulínica Tipo A (BTXA)

A BTXA bloqueia a transmissão dos estímulos dos neurônios para os músculos, causando um relaxamento muscular. É dessa ação que resulta também seu uso terapêutico.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprova o uso da Toxina Botulínica Tipo A para fins terapêuticos em casos de: estrabismo (desvio de alinhamento entre um olho e outro), espasmo (contração involuntária da musculatura), blefaroespasmo, hiperidrose (suor excessivo) axilar e palmar, rigidez excessiva nos músculos causada por derrames cerebrais, enxaqueca crônica e incontinência urinária.

Confira a matéria sobre Botox® ao Jornal da Comunidade. O doutor Jaime Siqueira esclarece dúvidas a respeito da aplicação nos casos de tratamento de rugas faciais.